Ilda Maria Costa Brasil, Celeiro da Alma

"Sonhar é acordar-se para dentro." Mario Quintana

Textos



CONTRATEMPO 
 
Na véspera de Natal, Júlia foi ao centro da cidade comprar alguns presentinhos a parentes que estavam faltando. Ao descer do ônibus, tropeçou numa laje solta e teve a sandália arrebentada. Constrangida, entrou numa financeira e ao dirigir-se a uma das atendentes, falou:
– Moça, tens fita crepe?
– Não. Só durex.
– Acho que não serve.
– Para que a senhora quer?
Júlia explicou-lhe o ocorrido. Essa lhe pediu que sentasse e segurasse a sandália por baixo, iria envolvê-la com várias camadas de durex ao pé. Assim poderia ir ao super e adquirir um calçado.
Feito isso, Júlia agradeceu e retirou-se.
Para seu azar, o tempo mudara e caía uma enxurrada. Pensou em voltar para casa, mas se encheu de coragem e dirigiu-se ao Supermercado Zaffari.
Na subida da Rua Marechal Floriano, perdeu a sandália. Após comprar um par de havianas, optou em não ir à Galeria Chaves e presentear os familiares com panetones.  
Ilda Maria Costa Brasil
Enviado por Ilda Maria Costa Brasil em 24/01/2018

Música: Emoções Instrumental - Eduardo Lages

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras